Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Upside Down

Um blogue de uma futura (e esperançosa) jornalista, que vê na escrita um refúgio para os bens e para os males da vida.

Upside Down

Um blogue de uma futura (e esperançosa) jornalista, que vê na escrita um refúgio para os bens e para os males da vida.

PESSOAL: Um brinde a 2015

2015. Aqui estás tu, um novo ano, repleto de inúmeras oportunidades para ser feliz e para conquistar os meus objetivos.

Sempre pedi desejos em cada passagem de ano, até à passagem do ano 2012 para 2013. Nesse ano, ao comer as 12 passas, não pedi nada. A razão é simples: se cada desejo que pedia antes disso não se realizava, mais valia não pedir nada, numa tentativa de obter efeitos contrários.

O certo é que em 2013, o ano para o qual não desejei nada, foi o melhor ano da minha vida, até agora. Foi um ano difícil, mas foi o ano em que encontrei a pessoa que procurava há tanto tempo, a pessoa que me soube amar e fazer feliz até hoje e que transformou a minha vida de uma forma incrível. Ainda hoje parece impossível isso ter acontecido.

Para concluir a minha ideia, foi no ano em que não pedi nada que tudo se concretizou. Por isso, na passagem de ano de 2013 para 2014 voltei a não pedir nada e tive um ano maravilhoso. E, para não quebrar esta minha nova superstição, este ano voltei a não pedir nada. Vou apenas deixar acontecer e ver no que dá.

É certo que será um ano de obstáculos, lutas, dificuldades a vários níveis, lágrimas de derrota ou frustração, momentos em que será difícil acreditar em mim e nas minhas capacidades, mas será também um ano de vitórias, de obstáculos enfrentados e lutas vencidas, de lágrimas de alegria e de abraços de reencontro. Porque a seguir a uma tempestade virá sempre o sol, para nos mostrar que o amanhã chega sempre, independentemente do nevoeiro do dia de hoje.

Para 2015, como já disse, não tenho desejos, mas tenho objetivos e quero partilhar alguns convosco:

  • Acabar o primeiro ano de Jornalismo, com as cadeiras todas feitas e, se não for pedir muito, com uma média boa;
  • Arranjar um trabalho de Verão;
  • Continuar este blog, sem desistir nem perder o interesse;
  • Ir passar férias, pela quarta vez, a Vieira de Leiria;
  • Manter a minha relação com ele, independentemente de todas as lutas que isso implique;
  • Arranjar sempre tempo para as pessoas de quem gosto e dedicar-me mais a elas;
  • E, por último, o objetivo mais maluco de todos: 

     Não sei como vou arranjar tempo para isto, mas há muito que preciso de voltar aos meus hábitos regulares de leitura, por isso vou tentar cumprir este desafio.

Embora estes não sejam todos os meus objetivos para 2015, são os principais. E quis partilhá-los convosco.

Desejo a todos um 2015 cheio de obstáculos, porque são eles que fazem a vida valer a pena. Trust me, uma vida fácil não dá prazer nenhum. Sejam felizes.