Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Upside Down

Um blogue de uma futura (e esperançosa) jornalista, que vê na escrita um refúgio para os bens e para os males da vida.

Upside Down

Um blogue de uma futura (e esperançosa) jornalista, que vê na escrita um refúgio para os bens e para os males da vida.

BIOGRAFIA: Júlio Magalhães

 

Júlio Magalhães nasceu no Porto, a 7 de Fevereiro de 1963, e é um dos jornalistas portugueses de maior relevância.

Inicou a sua carreira com apenas 16 anos, como colaborador de O Comércio do Porto, na secção desportiva. Trabalhou, também, no Jornal Europeu, n'O Liberal, e na Rádio Nova, até se estrear na RTP, em 1990, como jornalista, repórter e apresentador.

Dez anos depois deixa a RTP, que afirma estar "demasiado politizada" e onde esteve "numa posição em que o importante era ganhar dinheiro ao fim do mês", pois "não concordava com nada do que lá se fazia".

(fonte: http://revistacomum.no.sapo.pt/impressoesdigitaismagalhaes.html)

Ao deixar a RTP vai para a TVI, onde se destaca verdadeiramente e ganha, então, reconhecimento por parte do público. Em 2009 é convidado a assumir o cargo de Diretor de Informação do mesmo canal, mantendo esse cargo apenas dois anos.

Em 2012, Pinto da Costa apresenta-o como diretor-geral do Porto Canal, um projeto recente, no qual se mantém até aos dias de hoje.

Júlio Magalhães publicou, também, várias obras, entre elas Os Retornados Um Amor em Tempo de Guerra.

Quando deixar o Porto Canal, "gostava de experimentar uma carreira empresarial ou política", "ser presidente da Câmara do Porto (...), mas também gostava de um dia apenas viajar, escrever livros e jogar golfe."

(fonte: http://www.dn.pt/revistas/nm/interior.aspx?content_id=2239482)

 

 

 

 

Para a biografia de hoje escolhi Júlio Magalhães, por ser o meu jornalista preferido - razão pela qual o texto ficou curto, pois não conseguiria evitar a subjetividade se o alongasse mais. Profissionalismo, dedicação e talento são os adjetivos que, a meu ver, o qualificam enquanto profissional do jornalismo português. E embora gostasse de o ver na TVI, acredito que o Porto Canal é a estação de televisão à qual ele pertence e na qual se enquadra melhor.

Deixo-vos, também, o vídeo de um dos momentos mais engraçados (na minha opinião) do Jornal das 8 da TVI, bem como a despedida de Júlio Magalhães do canal, aquando da sua mudança para o Porto Canal.