Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Upside Down

Um blogue de uma futura (e esperançosa) jornalista, que vê na escrita um refúgio para os bens e para os males da vida.

Upside Down

Um blogue de uma futura (e esperançosa) jornalista, que vê na escrita um refúgio para os bens e para os males da vida.

30 day challenge: Welcome to my life #Day 03

Day 03 - Your views on drugs and alcohol

 

Tenho uma visão um pouco controversa acerca de drogas e álcool. Sou totalmente contra o consulmo de drogas, sejam elas leves ou pesadas. No entanto, como cada um faz o que quer da sua vida, concordo plenamente que existam leis que punem aqueles que escolhem mal o que querem fazer da sua vida. Se as drogas são ilegais, sou totalmente a favor da penalização de quem as consome/vende. Não tenho qualquer pena das pessoas que consomem droga e que não conseguem fugir desse vício - a meu ver, se não conseguem sair do vício é porque se meteram nele mesmo sabendo que a droga é algo que vicia. Logo, se se meteram nisso mesmo sabendo que existem consequências, o problema agora é inteiramente vosso. Sim, sou muito radical.

No que toca ao álcool, se for ingerido com moderação não me parece haver qualquer problema. Também eu gosto de algumas bebidas alcoolicas, bebo muito raramente mas quando bebo faço-o porque gosto. A única coisa que me revolta em relação a este tema é aquele tipo de pessoas que não gostam de álcool, não gostam de se embebedar mas fazem-no porque querem ser socialmente aceites. É apenas nesse caso que condeno o álcool e quem o consome. Eu prefiro ser socialmente excluída do que ser aceite por uma coisa que não condiz com a minha personalidade. Se eu não gosto de beber até cair para o lado e não me aceitam por isso, muito bem, o problema é da sociedade e não meu. Só quero pertencer a grupos que me aceitem por eu preferir uma coca-cola do que uma cerveja. E o problema de muitas pessoas é fazerem de tudo para serem aceites, inclusive figuras tristes ou, por exemplo, beber até cairem para o lado só porque assim os "amigos" vão achar-lhes uma piada enorme.

Acredito claramente que existam pessoas que apanham bebedeiras por gosto - nada contra essas. Refiro-me apenas àquelas que o fazem sem gostarem, apenas para serem aceites.

30 day challenge: Welcome to my life #Day 02

Day 02 - Where you'd like to be in 10 years

 

 

Bem, daqui a 10 anos terei 29 anos, o que é um bocado assustador tendo em conta que ainda "ontem" tinha 10. Aos 29 anos espero estar a trabalhar num canal de televisão (se me for permitido sonhar, talvez a TVI ou o Porto Canal), com uma carreira minimamente encaminhada, na área da reportagem ou talvez da produção. Em termos pessoais, espero estar casada e já ter um filho. Não sei certamente o sítio onde gostaria de viver, mas tendo em conta a profissão que quero ter sei que terei de me mudar para uma das grandes cidades e, entre elas, gostaria de poder ficar no Porto.

30 day challenge: Welcome to my life #Day 01

Day 01 - Your current relationship. If single, discuss how single life is.

Neste momento, após uma relação de 2 anos que chegou ao fim, estou solteira e - finalmente - feliz. "Finalmente" porque acho que estou a aprender a sentir-me feliz sozinha, sem precisar de ter alguém ao meu lado para conseguir aproveitar as coisas boas da vida. Às vezes precisamos de levar um "abanão" para percebermos que o amor da nossa vida somos nós e a nossa felicidade não pode depender inteiramente de alguém além de nós mesmos. Os outros têm de ser uma adição à nossa felicidade e não o centro da mesma. Hoje, após alguns meses de algum sofrimento e de muita luta interna, percebo claramente que sou feliz sozinha e que, um dia, quando voltar a encontrar alguém não vou depositar nessa pessoa a responsabilidade de me fazer feliz, mas sim ver nela uma parte da minha felicidade, uma adição à felicidade que eu já tenho de sentir estando solteira.

Não é tão fácil como estou aqui a escrever, mas a verdade é que vale a pena. É uma luta que temos de travar sozinhos, subindo um degrau de cada vez, ultrapassando obstáculo por obstáculo, com muita calma e paciência, com muitas lágrimas à mistura e até com vontade de desistir pelo caminho. No entanto, é uma luta que vale a pena, porque quando conseguimos sentir felicidade pela primeira vez após a perda da pessoa de quem tanto gostavamos, percebemos que somos fortes ao ponto de ultrapassar qualquer coisa - e eu percebi isso. Mas, sobretudo, percebi que sou capaz de me fazer feliz se assim o quiser. Não será isso o mais importante?

30 day challenge: Welcome to my life

Olá gente! Hoje venho aqui apresentar-vos um novo challenge que irei começar a fazer amanhã (1 de agosto) e que, como não tem nome, decidi nomeá-lo "30 day challenge: Welcome to my life" tendo em conta que ao longo de todo o desafio irei falar de tópicos relacionados com a minha vida e com a forma como vejo os temas que me vão sendo apresentados em cada dia. 

Deixo aqui a imagem dos tópicos que poderão esperar ver respondidos e publicados a cada dia que passa, até ao dia 30 de agosto. 

Agosto.jpg

 

Aproveito, também, para vos dizer que nos próximos meses vou apostar bastante nestes "pequenos" challenges, porque além de adorar responder a este tipo de coisas e de isso permitir que vocês me conheçam um bocadinho melhor, é também uma forma de manter o blogue sempre ativo, mesmo quando o meu tempo for escasso para o atualizar. Desta forma, evito passar meses sem publicar alguma coisa, o que acaba por ser bom tanto para quem gosta do meu blogue, como para mim. Se acham este tipo de publicações uma seca, então fiquem a aguardar as publicações de outros géneros que também irei, concerteza, publicar.