Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Upside Down

Um blogue de uma futura (e esperançosa) jornalista, que vê na escrita um refúgio para os bens e para os males da vida.

Upside Down

Um blogue de uma futura (e esperançosa) jornalista, que vê na escrita um refúgio para os bens e para os males da vida.

BIOGRAFIA: Pedro Chagas Freitas

 

Pedro Chagas Freitas nasceu em Guimarães, a 25 de setembro de 1979, e é um escritor português.
Formou-se em Linguística na Universidade Nova de Lisboa e começou por ser chefe de redação da revista Estádio D. Afonso Henriques.
Escreveu para vários jornais, nomeadamente A Bola e o Desportivo de Guimarães. Foi editor e chefe de redação do jornal Global Minho & Porto e redator do jornal Inside. Trabalhou, ainda, na área da escrita publicitária, na agência de publicidade Motive.
Em 2005, publicou a sua primeira obra literária - Mata-me -, seguida de O Evangelho da Alucinação.
Coordena sessões de escrita criativa, bem como seminários e workshops na mesma área.
Em 2010 estrou-se em rádio, apresentando o programa Ensaios sobre a imbecilidade e, em 2012, na televisão, sendo o autor e apresentador de uma rubrica de literatura, no canal MVM.
Ainda nesse ano, colocou em prática o seu primeiro curso de escrita criativa realizado através do Facebook.
Autor do best-seller Prometo Falhar, tem feito sucesso em todo o país, com a sua forma única de escrever e a sua capacidade de "brincar" com as palavras. Esta obra, lançada em Abril de 2014, ainda se mantém no top de vendas a nível nacional.

 

“Metade da felicidade consiste em conhecer os nossos limites. E a outra metade consiste em desrespeitá-los.” Pedro Chagas Freitas

 

 

Admiro Pedro Chagas Freitas pela forma como consegue dizer com as palavras certas aquilo que sinto. Pela forma como brinca com as palavras, consegue arranjar novas definições para aquilo que já está definido, tocando, assim, o coração dos seus leitores. Aconselho-vos a ler Prometo Falhar, sem, contudo, procurarem uma história com início e fim, pois não é essa, na minha opinião, a essência do livro.